ONDE TEM SAÚDE, TEM 3ALBE.
TEL: +55 11 5519-4022 | FAX: +55 11 5511-5120 |
Você está em

Blog

Biofilme e as infecções hospitalares

Tempo de Leitura: 3 Minutos

 

Associados a diversas infecções, a participação do biofilme está presente em até 60% delas de acordo com as afirmações feitas pelos especialistas Davey e O´toole em uma edição do periódico “Clinical Microbiology Review”[1]. Além disso, infecções onde existem corpos estranhos, como implantes cirúrgicos, por exemplo, são diretamente associadas a esses tipos de organizações bacterianas.

Biofilmes são constituídos por microrganismos, material polimérico extracelular e resíduos do ambiente colonizado, aderidos a uma superfície sólida. O biofilme, então, tem potencial não apenas para danificar os instrumentais médicos, mas também representam um grande perigo para os pacientes, pois é comum que fragmentos de biofilme, presentes nos instrumentais, se soltem, e, a partir daí, esses fragmentos podem ser transferidos para os pacientes que entram em contato com esses instrumentais durante uma cirurgia ou procedimento médico de rotina.

Como prevenir a formação de biofilmes?

Para prevenir a formação de biofilme, existem algumas medidas que são essenciais, como as boas práticas de limpeza, etapa fundamental no processamento de artigos, afinal, um artigo que não é devidamente limpo não pode ser desinfetado ou esterilizado!

Além disso, o uso de agentes químicos adequados para uma limpeza eficaz, prevenção e combate ao biofilme é essencial e, por isso, é necessário escolher substâncias eficazes, compatíveis com os artigos e seguras para esta etapa crucial!

O papel da solução enzimática e o biofilme

As chamadas soluções enzimáticas, tem papel importante no processo de limpeza, pois suas enzimas agem na quebra dos substratos específicos, ou seja, de cada tipo de matéria orgânica que possa estar presente no artigo. Essa ação faz com que essas sujidades sejam desprendidas das superfícies desses materiais e, sem a matéria orgânica seca ou presa nesses locais, já temos um primeiro passo para minimizar a formação do biofilme. Dessa maneira, um segundo passo para uma limpeza realmente efetiva é ter uma ação também antimicrobiana enquanto realiza-se esse processo, dessa forma, minimiza-se ainda mais as chances de aderência do microrganismo nas superfícies.

Então, se você deseja prevenir e combater as organizações bacterianas em artigos médicos, é preciso escolher a solução enzimática ideal!

As Soluções enzimáticas

Os produtos Aniosyme Prime e o Aniosyme X3 dos Laboratórios Anios são tri-enzimáticos e possuem o diferencial da ação pré-desinfetante para instrumentais médicos e endoscópios, agindo não apenas nos componentes humanos, mas também na prevenção da formação do biofilme por meio de suas três enzimas e de princípios ativos antimicrobianos associados.

  • Enzimas: Protease, Lipase e Amilase.
  • Princípios ativos que podem ser associados: Propionato de quaternário de Amônio ou Carbonato de Quaternário de Amônio.

O Aniosyme X3, além do uso para processo manual, pode ser utilizado em lavadora ultrassônica para potencializar sua atividade e tem ação bactericida a partir de 5 minutos. Já o Aniosyme Prime, além de ser um excelente umectante com atividade enzimática, possui também a ação pré-desinfetante que permite uma maior segurança e redução dos riscos de aderência da matéria orgânica e microrganismos, portanto, pode ser usado como umectante de artigos já no centro cirúrgico, assim que a cirurgia termina .

As soluções enzimáticas da marca Anios você encontra na 3Albe, e para conhecer todas as vantagens que elas podem proporcionar, você pode visitar o nosso catálogo digital ou entrar em contato com um de nossos representantes. Estamos à disposição para te ajudar a encontrar a melhor solução para a sua instituição!


Sobre o Biofilme:

O biofilme é uma forma de organização bacteriana na qual as comunidades de bactérias são envoltas por substâncias produzidas por elas mesmas, que as protegem de agentes químicos e antibióticos usados para combatê-las.

Apesar de aderirem em superfícies bióticas (ou seja, superfícies com vida), como dentes, tecidos e células, os biofilmes também aderem rapidamente em superfícies úmidas e abióticas (ou seja, superfícies sem vida), formando colônias organizadas em artigos e instrumentais médicos. Isso acontece, pois, a sua matriz é composta em grande parte de polissacarídeos (carboidratos formados a partir de açúcares), portanto, tornam a sua adesão na superfície muito mais fácil.

Localização e remoção dos biofilmes

Qualquer superfície úmida que contenha microrganismos está sujeita à formação de biofilme, assim, isso significa que não é incomum encontrar essas organizações de bactérias em artigos e instrumentais médicos que são utilizados em pacientes, e a presença dessas organizações possui ainda mais um agravante: a sua remoção é extremamente difícil.

Uma vez que o biofilme se instala em um artigo ou instrumental, ele interfere e dificulta os processos de desinfecção e esterilização. Por isso, quando se trata de biofilme, investir em prevenção é a melhor solução!


[1] MICROBIOLOGY AND MOLECULAR BIOLOGY REVIEWS, 1092-2172/00/$04.0010 Dec. 2000, p. 847–86. Disponível em: https://mmbr.asm.org/content/mmbr/64/4/847.full.pdf


Acesse o Enfoque Saúde
Nos siga nas redes sociais FacebookLinkedIn, Instagram e YouTube!

Share with

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart

Nenhum produto no carrinho.